Assédio Moral no trabalho: você já sofreu ou só não sabe o que é?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Assédio moral no trabalho: Fique por dentro deste assunto

Embora esse tópico tenha atraído recentemente a atenção das pessoas, é muito importante falar sobre o assédio moral no trabalho para que todos fiquem atentos sobre as leis trabalhistas que protegem os funcionários, o assédio moral no trabalho  surgiu praticamente junto com o próprio conceito de trabalho, devido à relação entre funcionários e empregadores, pois em muitos casos foi confundida com o poder ilimitado do chefe contra o empregado.

Essa relação que muitas vezes se torna toxica e abusiva, podendo desencadear uma série de prejuízos emocionais para o empregado.

O assédio moral no trabalho pode estar na forma direta, como acusar, gritar, insultar publicamente, ou, de formas indiretas, como espalhar boatos, isolamento e exclusão.

Se você é um empresário que é contra o assédio moral no trabalho e quer evitar que esse tipo de situação aconteça no seu estabelecimento, continue lendo este artigo!

E o que é assédio moral no trabalho?

Trata-se de uma situação em que trabalhadores e trabalhadoras são humilhados e constrangidos durante os dias de trabalho, essas situações tendem a ocorrer repetidas vezes durante a jornada de trabalho do funcionário.

O assédio moral é uma forma de violência, que consiste em uma série de atos perturbadores e repetidos de perseguição, como insultos, constrangimentos e violam a dignidade dos trabalhadores.

A humilhação repetida e de longo prazo interfere diretamente na vida dos trabalhadores, prejudica sua identidade, dignidade, relações emocionais e sociais e prejudica gravemente a saúde física e mental, o que pode levar à incapacidade no trabalho, desemprego e até morte, constituindo um risco intangível, mas específico, nas relações interpessoais e nas condições de trabalho.

Conheça algumas estratégias do agressor:

  1. Escolher a vítima e isolar do grupo.
  2. Impedir que o colaborador se expresse.
  3. Enfraquecer, ridicularizar, diminuir muitas vezes até na frente de outros colaboradores.
  4. Culpabilizar/responsabilizar publicamente, fazendo os comentários sobre a incapacidade do colaborador, invadir, inclusive, o espaço familiar.
  5. Desestabilizar emocional e profissionalmente.

Caso você presencie cenas de humilhação, de pressão, ou até de assedio, tenha empatia com o próximo, nesse momento o apoio dos colegas é fundamental, e lembre-se o medo só reforça o poder do agressor.

Essa situação afeta lentamente a vida da pessoa, logo o funcionário vai perdendo o interesse no trabalho, consequentemente seu desempenho cai, e pode causar também um isolamento social, onde a vitima não consegue por pra fora toda essa situação, afasta de amigos e familiares e muita das vezes começam usar drogas, álcool e consequentemente prejudica sua saúde emocional.

Fonte: Jornal Contábil

Compartilhe nas redes!

Você, caro leitor, fique à vontade em utilizar nosso conteúdo em seu blog, site e redes sociais, para isso basta citar a fonte e o site (www.menezesbonato.adv.br).

Deixe um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Recomendado só para você!
Bolsonaro veta prorrogação da desoneração da folha de empresas ao…
Cresta Posts Box by CP