Prova de vida: beneficiários do INSS ganham um mês de prorrogação.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

INSS: Prorrogada suspensão da prova de vida por mais um mês

Prova de vida de aposentados e pensionista do INSS está suspensa desde março por conta da pandemia e agora vai até final de outubro.

Mais uma vez, o governo decidiu prorrogar a suspensão da prova de vida anual de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) . Agora, até o final de outubro.

A medida de suspensão foi adotada em março deste ano para auxiliar no combate da disseminação do novo coronavírus e para evitar o deslocamento dos segurados até as agências do INSS, já que fazem parte do grupo de risco da covid-19. Em seguida, houve a primeira prorrogação que aconteceu até 30 de setembro.

A exigência é prevista em lei e determina que, anualmente, beneficiários do INSS precisam comprovar ao governo que estão vivos. Dessa forma, são evitadas fraudes e pagamento indevido dos benefícios.

Essa comprovação é sempre presencial e pode ser feita em uma agência do INSS, em embaixadas e consulados ou na casa de aposentados e pensionistas com dificuldade de locomoção.

Prova de vida na pandemia

Os beneficiários do INSS que precisarem fazer a prova de vida podem fazê-lo por meio de uma procuração. Antes da pandemia, essa procuração deveria ser feita presencialmente em cartório e registrada no INSS. Agora, ela pode ser feita pela internet, sem precisar ir ao cartório nem registrar no INSS.

O Instituto também autorizou os bancos a realizarem comprovação de vida para aposentados e pensionistas por representante legal que não esteja cadastrado no INSS quando se tratar de beneficiários com idade igual ou superior a 60 anos. Anteriormente, era necessário realizar o cadastro para atuar como procurador.

A regra vale por 120 dias a partir de 27 de julho e se aplica em casos de viagem, doença contagiosa ou impossibilidade de locomoção do beneficiário com mais de 60 anos.

A realização da comprovação de vida por terceiros só será realizada por meio de procuração. E, nos casos em que houver dúvida quanto à legitimidade de qualquer documento apresentado, ele poderá ser rejeitado. E caberá ao INSS solicitar os documentados apresentados, caso entenda necessário.

O INSS poderá, a qualquer tempo, solicitar os documentos apresentados, autenticados ou não, caso entenda necessário, em especial após a cessação do atual estado de emergência epidêmico.

Fonte: Contábeis

 

Compartilhe nas redes!

Você, caro leitor, fique à vontade em utilizar nosso conteúdo em seu blog, site e redes sociais, para isso basta citar a fonte e o site (www.menezesbonato.adv.br).

Deixe um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Recomendado só para você!
Perícia médica: Portaria do INSS permite remarcação de consulta agendada…
Cresta Posts Box by CP