INSS: entenda o que é a pendência PEXT e como solucioná-la

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Pendências com o INSS podem prejudicar e atrasar o recebimento dos benefícios.

O Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), também conhecido como “extrato previdenciário”, é um documento essencial para a verificação da regularidade do seu cadastro junto ao Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) .

Com o CNIS o trabalhador consegue verificar se as contribuições previdenciárias estão sendo realizadas corretamente pela empresa onde trabalha, responsável pelos descontos mensais referentes ao INSS.

Pendência de Vínculo Extemporâneo (PEXT)

Ao acessar o cadastro, uma das notificações que podem aparecer para o cidadão é o termo PEXT e essa sigla pode atrapalhar no recebimento dos benefícios oferecidos pelo INSS, como aposentadoria, auxílio-doença, auxílio-acidente, entre outros.

Como o CNIS emite um relato atualizado da situação previdenciária, essas siglas e outras podem significar pendências na sua conta. A Pendência de Vínculo Extemporâneo não Tratado (PEXT) é justamente isso, informa que há um vínculo trabalhista entre empregado e empregador que é tomado como indevido por um determinado período de tempo.

No caso, o vínculo citado acaba não sendo considerado pelo Instituto no cálculo de tempo de contribuição, prejudicando os direitos previstos ao beneficiário no caso de pagamentos corretos. Aquela relação empregatícia é desconsiderada pelo INSS até que seja corrigida.

O aviso pode surgir por diversos motivos, inclusive se o Instituto pensar que o registro não é verídico, propondo ao titular a correção dessa situação, que cabe a ele e não ao empregador.

Como corrigir a notificação

Sendo um dos poucos serviços ainda não disponíveis via site ou aplicativo, a regularização deve ser feita presencialmente, sendo agendada pelo telefone no número do INSS (155). Nesse contato o titular será instruído de como realizar a entrega dos seus documentos e o que será necessário.

Geralmente a carteira de trabalho e o contrato entre as partes, desde que corretamente preenchida, é suficiente para a correção. O auxílio de um advogado previdenciário ou mesmo um contador é válido nesse momento para que não haja maiores prejuízos ao trabalhador.

Fonte: Contábeis

Compartilhe nas redes!

Você, caro leitor, fique à vontade em utilizar nosso conteúdo em seu blog, site e redes sociais, para isso basta citar a fonte e o site (www.menezesbonato.adv.br).

Deixe um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Recomendado só para você!
Lucro do FGTS deve ser pago nos próximos dias, veja…
Cresta Posts Box by CP
Open chat